powered_by.png, 1 kB
REGRESSO PDF Imprimir e-mail
 CAMINHAVA LONGE, EM TERRA BALDIA,
 ONDE ABUNDAVA A DOR E A AGONIA.
 CAÍ MORIBUNDA NA BEIRA DA ESTRADA!
 ESTAVA FAMINTA, EM TERRA DE NADA.
 COMI COM OS MORTOS, FIQUEI ESFOMEADA,
 COMIDA DOS PORCOS, NÃO ME SACIAVA!
 ALI TÃO SOZINHA, FIQUEI A PENSAR,
 NA CASA DO PAI HÁ MUITO MANJAR!
 À CASA DO PAI EU QUERIA VOLTAR,
 MAS NÃO TINHA FORÇAS PARA LÁ CHEGAR!
 QUEM DERA EU VOLTAR! -ALI EU PENSAVA,
 NA MESA DO PAI NADA ME FALTAVA!
 RETIDA NO GELO DESTA TERRA FRIA,
 OUVI UM APELO QUE ALGUÉM ME FAZIA:
 -LEVANTE-SE IRMÃ, NÃO FIQUE AÍ,
 OLHE QUE O PAI ESPERA POR SI!
 ENTÃO LÁ AO LONGE, LEVANTO O OLHAR,
 E VEJO O PAI A ME ESPERAR!
 CORRI PARA ELE, O PAI ME ACOLHEU,
 OS ANJOS CANTARAM, HOUVE FESTA NO CÉU!
 HOJE ESTOU FELIZ, E REGENERADA,
 A CÉDULA DO MAL, NA CRUZ FOI CRAVADA.
 COM MUITA ALEGRIA, DOU GRAÇAS A DEUS,
 POIS TENHO O MEU NOME, ESCRITO NOS CÉUS!
 E LOUVO AO SENHOR MUITO AGRADECIDA,
 PORQUE ESTAVA MORTA E VOLTEI À VIDA!
 E HOJE NESTE DIA, EM QUE SE FESTEJA,
 O ANIVERSÁRIO AQUI DESTA IGREJA,
 COM MUITA HUMILDADE, IRMÃOS EU VOS DIGO,
 UM MUITO OBRIGADO POR ESTE ABRIGO!

 MANUELA CAMPOS
 23 / 10 / 2011
 
© 2007 Igreja Evangélica em Algeriz