powered_by.png, 1 kB
INÍCIO seta MENSAGENS seta A MULHER PECADORA
A MULHER PECADORA PDF Imprimir e-mail

Lucas 7:36-48
Um servo de Deus conhecido do passado dizia que ainda que o pregador não consiga se expressar bem de modo a que o seu sermão seja entendido com clareza, uma coisa ele deve procurar fazer; Que o tema do sermão seja claro e não passe despercebido.

Provavelmente poderei não me expressar muito bem, mas irei procurar que o assunto desta mensagem pelo menos vos seja bem claro.

A passagem que lemos para a maioria de nós será bem conhecida, para outros nem tanto, ou talvez nem tenham alguma vez ouvido falar sequer.

Para todos e particularmente para os que não conheciam esta passagem, gostaria que hoje ao ouvirem falar dela, isso possa ter influência prática no seu relacionamento com Deus.

O conhecimento ou a FÉ em Deus que não se manifeste em vida prática de relacionamento com Deus é totalmente em vão.

No Brasil foi feita uma sondagem acerca da crença ou não crença que as pessoas tinham em Deus.

O resultado foi este: 99% disseram que acreditavam em Deus.  9% destas pessoas disseram que apesar dessa sua crença não professavam nenhuma religião.

E, 48% consideram-se pertencentes a uma religião, mas não vão à igreja nem praticam os ensinamentos da sua religião.

Isto diz tudo sobre o que a maior parte das pessoas entendem por crer em Deus.

Bem falou o apóstolo Tiago quando diz: Crês em Deus?  Fazes muito bem, mas também os demónios crêem e estremecem.

O facto de alguém acreditar em Deus e na Bíblia, não traz só por isso nenhuma vantagem.

Tais pessoas encontram-se ao mesmo nível dos próprios demónios. Eles também crêem desta mesma forma.

Crer em Deus implica muito mais que admitir a Sua existência e o Seu poder. Significa estar-lhE sujeito e em obedecer àquilo que Ele ordena.

Nesta passagem para além do Senhor Jesus, temos aqui mais 2 personagens principais que o evangelista Lucas identifica como um homem fariseu e uma mulher pecadora.

Fariseu era um membro da religião mais numerosa em Israel no tempo de Jesus.

Aqueles que aparecem citados nos evangelhos, geralmente eram os lideres chamados de Rabis, que se consideravam os mais justos entre os demais homens, e seguidores de Moisés e os guardiães da Lei que lhe foi dada por Deus no monte Sinai.

Depois, uma mulher apelidada de pecadora.

Certamente seria uma prostituta, pois eram assim conhecidas e chamadas estas mulheres naquele tempo. (como os tempos mudaram.
A passagem dá-nos então o quadro do que frequentemente são as atitudes destes 2 tipos de pessoas face a Jesus.

De um lado os muito religiosos que devido a isso julgam ser o melhor da sociedade, mas que na realidade vêem em Jesus nada mais que um mero homem, embora com qualidade e até algum poder.

Mas ao contrário do que pensam, Deus os vê como pecadores e hipócritas longe de serem salvos.

Do outro lado a mulher; marginalizada e marcada pela sociedade com o rótulo de pecadora.

Esta vê em Jesus alguém diferente, com capacidade para transformar toda a sua vida, e mais do que isso, limpar e salvar a sua alma.

Esta mulher estava em vantagem, apesar de pecadora, julgava-se a si mesmo como tal.

Este foi o seu primeiro e importante passo que a levou a aproximar-se de Jesus.

O segundo foi o de se inclinar diante dele, sinal do seu quebrantamento.

Então, lavando-lhE os pés com as suas lágrimas e com aquele perfume especial, demonstra seu arrependimento e a sua adoração.

Em seguida, ela se abaixa ainda mais para que com os seus próprios cabelos lhe enxugar os pés, sendo como lemos, perdoada e salva por Jesus.

Se alguém hoje aqui, deseja ser salvo, não o poderá ser, pensando ser justo ou possuir algum mérito ou dignidade que o faz merecedor disso, como julgavam os fariseus.

Antes, será salvo fazendo o que fez esta mulher.

Abeirando-se de Jesus, diante dEle se humilhar arrependido (a) dos seus pecados e o adorar. Tal qual esta mulher, receberá de Jesus o perdão e a salvação.

Acredito que não sejas alguém como esta mulher que todos conheciam e apontavam como grande pecadora, mas receio que te tenhas tornado em alguém muito religioso e que Jesus para ti é apenas uma boa companhia com quem passas 1 hora por semana (ou nem isso), mas que fora isso nada influencia ou tem mudado a tua vida.
Volto a insistir e pretendo mostrar através desta passagem que só os que se abeiram de Jesus com o mesmo propósito que esta mulher;
com uma alma triste por causa do pecado e o espírito quebrantado, acabarão por ser perdoados e salvos.

A religiosidade e a altivez do coração impedem a verdadeira aproximação de Deus e mantém o homem perdido.

Depois disto se ainda tens dúvidas em como poderás ser salvo, e estás dizendo para ti mesmo: Mas o meu caso não é  semelhante ao desta mulher.

O que esta mulher fez mostra com toda a clareza dando a resposta à tua possível dúvida.

Primeiro. Ela decidiu ir ter com Jesus, depois, ela pensou que deveria levar-lhE algo que tivesse de muito valor para lhe dar.
Então ela leva aquele seu vaso de unguento valioso, que era o que de melhor tinha.

A sua oferta é prova do alto valor que Jesus tinha para ela.
 
Quando vamos até Jesus achando que Ele é precioso, também é normal que lhe levemos algo de muito valor.

Será o nosso dinheiro ou outros bens materiais que são instáveis e passageiros, ou as eventuais capacidades humanas e intelectuais, o que temos de maior valor?

Tudo isto é importante que esteja ao dispor de Jesus, mas sendo Ele Deus Eterno, o que de mais valioso existe para Ele é algo que seja eterno também.

A única coisa que temos de eterno é a nossa alma e o nosso espírito.

Este é o maior presente que podemos dar a Jesus, e devemos fazê-lo para nosso próprio interesse.
 
Mas continuemos a ver em detalhe o que a mulher fez.

O seu acto revela e demonstra algo de muito importante que deve ser apreciado por cada um de nós.

O PERFUME

Aquele perfume derramado sobre os pés de Jesus, fazia parte de uma vida de sonhos e ideais, de economias e muito sacrifício.

Já naquele tempo era comum as jovens começarem desde muito cedo a pensar no dia do seu matrimónio. Para tal, a coisa mais importante no seu enxoval era este unguento caro que seria utilizado na sua noite de núpcias e outra parte depois da sua morte.
Isto mostra que ela não tencionava ser prostituta, mas foi um acidente de percruso.
Vemos assim neste perfume a figura de algo mais que uma simples oferta ou homenagem, mas significava o colocar em Jesus toda a sua vida, todos os seus sonhos e ideais quer referentes ao passado como ainda para futuro.

Foi isto que já fizemos ou queremos fazer?

Entreguemos a Jesus não só a nossa alma e espírito, o que é o principal, mas Ele pretende ser Senhor de todo nosso ser.

Também os nossos sonhos e ideais, seja sobre o matrimónio ou outros dos nossos planos e objectivos. Consultemos sempre o Senhor antes de decidir sobre assuntos importantes.

Esta mulher fez isto. Colocou nas mãos de Jesus a alma e espírito, sonhos, ideais e tudo o resto.
Isto é um exemplo de dedicação absoluta.
Para além de dedicação absoluta, o seu acto foi de dedicação exclusiva.

Ela derramou o seu perfume apenas sobre Jesus.

O nosso “perfume” que é a nossa vida deve ser dado só a Jesus.

Estavam ali outras pessoas, mas não lemos que ela repartiu o perfume com eles, mas apenas o derramou sobre Jesus.

Quando nos entregamos a Jesus, a nossa vida, a honra e a nossa adoração deve ser exclusivo de Jesus, nosso “perfume” deve ser só para Ele.

Se alguém tem dividido ou repartido sua vida entre Jesus e outros deuses ou coisas, saiba que Ele não aceita repartir a Sua glória com mais nada e ninguém.

Do significado desta oferta da mulher, podemos ainda falar de dedicação sem retorno.

Uma vez feita esta entrega, ficamos sem direitos sobre ela, pois foi dada a Jesus ficando Sua propriedade.

Não podemos, caso quisermos mais tarde, reclamar a Jesus que nos devolva aquilo que lhe demos.
A entrega de nós mesmos ao Senhor é um vinculo permanente com Ele, é um “casamento” sem divórcio possível.

Se alguém entrega sua vida a Jesus e por algum motivo vive como se sua vida pertença si próprio, pense se na verdade alguma vez o fez, ou então este é um comportamento grave porque está a usurpar e usar algo que não é seu.

O CHEIRO

Este perfume forçosamente exalou o seu agradável, que se propagou por toda aquela casa, fazendo com que todos percebessem que algo se passava.

A nossa entrega a Jesus deve ser como aquele perfume que se propaga fazendo com que aqueles que nos rodeiam notem o nosso amor pelo Senhor.

Esse cheiro é a dedicação que passamos a ter por Jesus e o fruto das nossas boas obras para com o nosso próximo.

Noutra situação idêntica a esta, alguns se indignaram e disseram que aquilo era um desperdício, e que se podia fazer uma melhor aplicação, como p. ex. Vender e dar aos pobres.

Quando nos entregamos a Jesus, muitos irão dizer que estamos fazendo um desperdício, seja do nosso tempo, juventude, dinheiro, etc.

Saibamos porém isto, aquilo que entregarmos a Jesus nunca será um desperdício, antes, um investimento, pois estamos a investir não num futuro terreno, mas para a eternidade.

Nessa altura astuciosamente foram usados os pobres, o que parecia ser muito piedoso e de grande compaixão.

A filantropia e o humanismo não negamos que tem grande importância, mas não pode ser usada para desviar a atenção da Pessoa de Jesus. É esta muitas vezes a intenção dos homens, embora no seu inconsciente.

Muitas causas importantes podem existir neste mundo, mas cuidado, não deixemos que elas desviem o nosso olhar do Senhor.

A palavra de Deus neste aspecto é clara dizendo-nos: Primeiro Deus.

É bom que pensemos nos pobres, na família, nos amigos… mas nada deverá tomar o lugar prioritário do nosso culto ao Senhor.

CONCLUSÃO

A mulher ao entrar ali para se encontrar com Jesus, arriscou ser reprovada e acusada pelas pessoas.

Isto vai sempre acontecer com aqueles que se querem aproximar de Jesus. Serão logo apontados, criticados, rejeitados…

O bom de tudo isto, é que embora os homens nos critiquem e rejeitem, é certa a aceitação por parte de Jesus. O que é para nós mais importante.

A mulher apesar de tudo foi a Jesus, ignorando os juízos feitos pelos homens (que embora em silêncio) a humilhavam e desprezavam.

Mas a sua coragem e determinação valeu-lhe ser aprovada e salva por Jesus.
Queres tu fazer o mesmo que esta mulher?

Entregar o melhor que tens para Jesus, tua alma e espírito, e depois, toda a tua vida, sonhos e ideais para sempre?

Esquece tudo o resto e faz esta decisão hoje mesmo.

Que o Senhor te abençoe. Amén

Carlos A. Oliveira

 
© 2007 Igreja Evangélica em Algeriz