powered_by.png, 1 kB
INÍCIO seta MENSAGENS seta QUAL O CAMINHO PARA DEUS
QUAL O CAMINHO PARA DEUS PDF Imprimir e-mail


João 14:6
São infelizmente muitos que neste mundo andam procurando e ainda perguntam, qual é o caminho que realmente leva a Deus.
Outra grande parte diz: “caminhos existem muitos e todos vão dar a Deus, o que importa é que a fé e intenção da pessoa seja sincera.”
Qual é a resposta que a Bíblia, que é a voz do próprio Deus, tem, para quem ainda não conhece o verdadeiro caminho para Deus?

O rei Salomão, grande servo de Deus do passado escreveu no livro de Provérbios 14:12: “Há caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele conduz à morte”

Salomão sabia que os homens apesar de muitas vezes serem sinceros, pensarão estar andando no bom caminho, quando afinal seguem o caminho que os conduz à morte.
Outros servos de Deus do passado deixaram avisos e ensino, para que os homens soubessem como chegar a Deus.
Mas o Senhor Jesus que é mais que Salomão e todos os demais servos de Deus, porque Ele mesmo é Deus, sendo Uma das Pessoas da Trindade Divina. Ele próprio afirmou: “EU SOU O CAMINHO”

É verdade que nem tudo na Bíblia é completamente claro para nós. Mas afirmações como esta do Senhor Jesus são de uma clareza mais que evidente.

Apesar de toda esta clareza do Senhor Jesus, indicando qual o caminho e a forma de como ir a Deus, ainda assim, muitos, até de entre os que se dizem cristãos, procuram e até insistem em ir a Deus de outras formas e por outros meios ou pessoas.

Será que O Senhor Jesus não foi suficientemente claro, ou será que essas pessoas teimam em querer dar uma “ajuda” porque acham que Jesus se esqueceu de dizer aquilo que eles pensam que ainda é preciso fazer?

Existe uma fábula chinesa que muito embora não tenha qualquer relação com o que vos pretendo falar, é uma boa ilustração para ponto de partida desta mensagem, para melhor fazer compreender acerca das formas que muitas pessoas usam, e que pensam se pode chegar a Deus.

Elas pensam que por esses meios quando morrerem ou até nesta vida podem obter de Deus misericórdia ou perdão para as suas transgressões.
A direção errada (ilustração)
Um homem que habitava na bacia do rio Amarelo decidiu ir um dia à bacia do rio Yangzi, situada no reino de Chu.
Todos sabem que o reino de Chu se encontra ao sul; no entanto o homem, ao subir na sua carruagem mandou que esta fosse em direção ao norte.
--Olhe que está na direção errada!--disse-lhe alguém a meio do caminho.--Para ir ao reino de Chu deve tomar a estrada sul e não esta. Está a ir em direção oposta!
Mas o viajante respondeu:
--Não tem importância. Os meus cavalos são possantes e velozes.
--Você pode ter bons cavalos--disse-lhe o outro,--mas olhe que se persiste em continuar nesta direcção nunca há de chegar ao reino de Chu!
Retorquiu o viajante:
--Não tem importância. Levo bastante dinheiro comigo.
--Você pode ter muito dinheiro--reconsiderou o outro,--mas entenda que se teima em seguir nessa direcção não haverá maneira de chegar ao reino de Chu!
Tornou a replicar o viajante:
--Não tem importância. Eu tenho um excelente cocheiro.
--Bem, faça como quiser,--voltou a aconselhar o outro--mas desde já o previno que quanto melhores forem os seus cavalos, mais repleta for sua bolsa de moedas e mais exímio o seu cocheiro, se você se obstinar em seguir nessa direcção vai afastar-se ainda mais depressa do reino de Chu!
O homem desta fábula apesar de bem avisado sobre a direcção errada em que seguia, simboliza todos aqueles, quer religiosos ou não, e que procuram ir a Deus, ignorando o único caminho pelo qual devem seguir, o qual é o Senhor Jesus.
Em vez disso, seguem pelos seus próprios caminhos, feitos por eles ou por outros homens, que igualmente seguem errados, e como disse o próprio Jesus acerca dos tais, que são cegos que guiam outros cegos, e que por fim ambos cairão na cova.
Quais são os meios mais comuns que habitualmente tais pessoas adoptam para irem até Deus?
Tal qual o homem da fábula, eles seguem o mesmo raciocínio de confiar em suas capacidades, naquilo que possuem, e ainda em ajudas de  alguém em quem pensam haver mérito ou saber.
Existem muitos que não gostam nada que lhes digam que estão erradas ou enganadas. À semelhança do homem da fábula (que era dos que antes quebrar que torcer), também dizem: Tudo bem, mas por aqui eu também alcançarei o mesmo destino.
Então os homens ignorando as palavras e conselhos de Jesus, tentam chegar a Deus à sua própria maneira, pensando que é questão de serem “espertos” e conseguirão.
Aquele homem tinha confiança nos seus cavalos que eram fortes e velozes.
Isto ilustra, aqueles que pensam chegar a Deus pela sua própria “justiça”.
Era assim que pensavam os Fariseus no tempo de Jesus. Eles pensavam que pela Lei de Moisés, e cumprindo as obras da Lei, isso os levava a Deus.
Só que eles ignoram que a Lei como diz a bíblia, não foi dada para salvar, mas que pela Lei vem o conhecimento do pecado, e como consequência, a Lei julga e condena.
Romanos 3:20 “pelas obras da Lei nenhum homem será justificado diante de Deus; pois o que vem pela Lei é o pleno conhecimento do pecado”
Quanto à Lei não poder aproximar ninguém de Deus, este verso é bem claro. A razão é porque todos são pecadores. (v. 23)
E no v. 24 lemos que o pecador só pode ser justificado pela fé em Jesus.
“sendo justificados gratuitamente pela sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus,”
A respeito da Lei queria dizer-vos algo mais.
Gl. 4:19-31 Neste trecho lemos que Abraão teve 2 filhos.
Primeiro nasceu Ismael de sua escrava Agar. Depois nasceu Isaque de sua esposa Sara.
Estes 2 filhos simbolizam a Lei e a Fé. Agar é o monte Sinai, onde foi dada a Lei (Ismael). Sara representa a Jerusalém celestial. Seu filho Isaque que era o filho da promessa simboliza a fé.
Sendo Ismael a Lei, nasceu primeiro. Depois veio Isaque, figura do Senhor Jesus que veio segundo a promessa.
Durante algum tempo estiveram juntos em casa de Abraão.
Mas um dia algo aconteceu. Agar e Ismael foram despedidos e sem sequer algum direito a herança, dando lugar a Isaque que ficou senhor de tudo.
Jesus veio pôr fim à Lei. Isto é o que lemos na carta aos Romanos 10:3 “Pois Cristo é o fim da lei para justificar a todo aquele que crê.”
Como aquele viajante existem também os que confiam no seu dinheiro. Pensam que o dinheiro resolve sempre tudo, até relativamente a Deus.

Jesus um dia falou de um homem em que certo ano as suas terras produziram com tal abundância que ele ficou rico. Teve de construir novos celeiros tanta foi a sua colheita, que segundo as suas palavras daria para muitos anos.
O homem então dizia para si mesmo: “Alma, tens em depósito muitos bens para muitos anos; descansa, come, bebe, regala-te” Lc. 12:16-20
É verdade que neste mundo o dinheiro é uma chave que abre todas as portas, mas a porta do céu jamais será aberta mesmo diante de toda a riqueza do mundo.
A salvação está ao alcance de todos, porque ela é gratuita.
O preço a pagar foi pago por Aquele que era o único que o podia pagar – o Senhor Jesus.
Ele foi à cruz, e como lemos em Hebreus 10:20, “abriu o caminho pela Sua carne”
Este viajante confiava ainda em outra coisa que o faria chegar onde pretendia – o Cocheiro. O homem que conduzia o seu carro.

O cocheiro no caso de muita gente é a figura da sua religião ou líderes religiosos.
Algumas pessoas pensam que seguindo os dogmas e ensinos de uma religião, isso basta para chegar a Deus.
A maior parte das pessoas nem sequer se dão ao trabalho de indagar se andam no caminho certo ou não.
Elas confiam em alguém que vai à frente a guiar a sua “carroça” e ficam indiferentes pensando que a responsabilidade já não é sua.
As religiões e os seus líderes não são o caminho para Deus.
Lembremos Nicodemos. Seguia e ensinava a Lei de Moisés e era líder em Israel. Homem pio e muito religioso, mas como lemos no evangelho de João estava perdido, não conhecendo o caminho para Deus.
A solução do seu problema espiritual foi encontrada quando ele numa certa noite se dirigiu a Jesus, o qual lhe mostrou a sua necessidade, que era de nascer de novo.
Após tudo o que acabei de dizer vou terminar com outra ilustração, fazendo mais uma tentativa de  despertar alguém para esta necessidade de caminhar neste caminho que é Jesus, e que é o único que leva a Deus.
O sábio que sabia quase tudo
 (o saber estas coisas não basta)
Certa vez um sábio, que atravessava um rio de barco, perguntou ao barqueiro: "Diga-me uma coisa, você conhece botânica?" O barqueiro olhou surpreso para o sábio e respondeu: "Não, senhor, não sei o que é isso". E o sábio continuou: "Você não sabe botânica, a ciência que estuda as plantas? Que pena. Você perdeu parte da sua vida".
O barqueiro continuava remando rio a dentro, e, em seguida o sábio perguntou se ele conhecia um pouco de astronomia. O pobre barqueiro coçou a cabeça e disse: "Não senhor; não sei o que é Astronomia".
"Astronomia é a ciência que estuda os astros, o espaço, as estrelas", explicou o grande sábio. "Que pena! Você perdeu parte de sua vida sem saber o que é Astronomia".
E o sábio foi perguntando a respeito de cada ciência: física, química, teologia, filosofia. De nada o barqueiro sabia. E o sábio sempre terminava o seu refrão. "Que pena! Você perdeu parte de sua vida".
De repente, o barco bateu contra uma pedra, partiu-se e começou a afundar; e o barqueiro perguntou ao sábio: "O senhor sabe nadar?" "Não, não sei" respondeu o sábio. "Que pena, o senhor perdeu toda a sua vida".
Existem muitas pessoas preparadas por cursos académicos, conquistaram seus grandes títulos, falam diversos idiomas, são eruditos de nossa época, mas sem conhecer o Senhor Jesus, nada o salvará na hora da morte.

 O que quero dizer com tudo isto? Nicodemos sabia muito, talvez mesmo tudo sobre Deus e o A.T., mas o que ele não sabia era como a sua alma podia ser salva.

Tu talvez saibas muito, ou tudo, sobre Bíblia e religião e outras coisas. Podes até ser um génio nas várias ciências deste mundo. Mas o que tu mais precisas saber é uma coisa muito simples.

Que Jesus é só Ele o caminho para Deus e para o céu, e que se não fizeres como Nicodemos dirigindo-te a Jesus, apesar de todo o teu saber, quando chegar o fim da tua vida irás ouvir: “que pena, perdes-te toda a tua vida”

Mas não só a tua vida, mas também a tua alma. Mas será demasiado tarde para ti.    Pensa nisto!

Que o Senhor ajude por meio destes pensamentos alguma alma a encontrar este caminho que por ser estreito é encontrado por poucos, mas que é o único em que há salvação – O Senhor Jesus. Amén.

 

Carlos A. Oliveira
Maio 2003

 
© 2007 Igreja Evangélica em Algeriz